A cultura e a filosofia orientais intrigam e seduzem o ocidente há séculos e, especialmente nas últimas décadas, vem se integrando ao nosso imaginário popular como nunca antes. E a tattoo não fica de fora disso.

Quando se fala em tatuagem oriental, é quase impossível não se pensar nos motivos das tattoos japonesas. As razões para isso podem ser as mais variadas: a beleza dos traços e das cores, a riqueza de detalhes em cenas elaboradas e que podem cobrir grandes extensões do corpo, ou o poder representado pela Yakuza.

Assim como toda cultura que é ‘traduzida’ para o ocidente, a arte japonesa da tatuagem foi simplificada, diluída, pasteurizada. Com isso, muito sobre sua verdadeira importância e significados foi deixado de lado.

A história da tatuagem no Japão parece ter raízes paleolíticas, mas a arte que hoje conhecemos por irezumi data do período Edo (1600 – 1868). Reza a lenda que a tatuagem ganhou popularidade graças à um romance chinês onde os heróis tinham em seus corpos desenhos com motivos mitológicos e religiosos, como dragões, flores e tigres. Os marceneiros que criavam estas ilustrações nos blocos para impressão acabaram se tornando os primeiros tatuadores. Suas ferramentas eram adaptações daquelas sobre as quais tinham domínio, como o cinzel e a goiva – e assim surgiu a técnica tebori (confira no vídeo).

No entanto, durante a era Meiji o governo japonês criminalizou a tatuagem e, mesmo nos dias atuais, pessoas tatuadas são proibidas de frequentar diversos locais públicos no Japão. É possível concluir que a irezumi sobreviveu graças àqueles que foram contra a lei. Neste quesito, especialmente aos olhos ocidentais, a irezumi talvez deva sua longevidade à Yakuza, a máfia japonesa.

Para a Yakuza, a tatuagem tem significado especial e não é meramente um exercício de vaidade: são identificação com a gangue, signos de lealdade e coragem, e não devem ser mostradas em público. Por isso, suas tattoos não cobrem o pescoço, o peito e as panturrilhas.

Atualmente, estima-se que existam cerca de apenas uma centena de mestres japoneses que ainda se dediquem à irezumi e à sobrevivência de toda uma tradição artística. Longe dos holofotes, resistindo a leis e tabus, eles preservam um legado histórico que muitos no Japão prefeririam esquecer.

 

Simbologia e Significados

Há uma rica e extensa rede de significados para cada um dos símbolos que listamos abaixo. O que você vai ler aqui é uma simplificação bem rasa. Portanto, se você quer entender melhor o que representam estas figuras, te encorajamos a pesquisar sobre cada uma delas.

tattoo-dragon

Dragão (Ryu): Força, sabedoria, benevolência, generosidade, ventos, água

 

tattoo-koi

Carpa (Koi): Coragem, determinação, controle, água

 

tattoo-tiger

Tigre (Tora): Força, coragem, vida longa, ventos

 

tattoo-fudog

Cão leão (Fu dog): proteção, força, coragem, heroísmo

 

tattoo-phoenix

Fênix (Hou-ou): renascimento, imortalidade, triunfo, fogo

 

tattoo-snake

Cobra (Hebi): sabedoria, proteção, boa sorte, mudança, terra

 

tattoo-oni

Oni (demônio): violência, poder, desordeiro

 

tattoo-skull

Caveira (Zugaikotsu): mudança, celebração da vida, respeito ao passado

 

tattoo-sakura

Flor de cerejeira (Sakura): vida, mortalidade, amor, beleza

 

 

Leave a Reply